1

III Festa das Nações: uma celebração de diferentes culturas

Abertura da festa com a Banda da Polícia Militar | Foto: Laís Adriana

Entre intercambistas, rotarianos e moradores da região de Curitiba, aconteceu nesse domingo a III Festa das Nações. Barracas representando cerca de 23 países diferentes preencheram a Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico. Além de uma oportunidade para que intercambistas e curitibanos troquem experiências e culturas, todo o lucro arrecadado com o evento é repassado à Fundação Rotária.

A Festa das Nações chegou a sua terceira edição com pratos dos mais variados preços e culturas. Além das comidas, o evento trouxe apresentações dos grupos folclóricos Indiano, Germânico, Italiano, Japonês, Polonês e Grego Neoléa do Paraná, além de outras atrações musicais.

 

Grupo de jovens intercambistas em volta de Anaides Orth, integrante da organização do evento | Foto: Laís Adriana

Emilian Lyes e Felix Zütier, intercambistas da Bélgica, escolheram o Brasil como destino porque queriam conhecer a cultura e língua brasileira que são, de acordo com eles, incríveis. Em Curitiba há 6 meses, os intercambistas foram a Festa das Nações para representar o seu país. “É uma oportunidade de ver comidas de bastante países diferentes, culturas de outros países… É muito interessante e bem legal”, relatam.

Segundo Anaides Orth, uma das organizadoras do evento e coordenadora da Comissão Distrital de Serviços à Juventude, o número de parcerias e visitantes aumenta a cada ano, principalmente agora que a Festa das Nações já está no calendário de Curitiba. “Temos muito mais parceiros hoje, mas a motivação e os desafios continuam os mesmos as duas últimas festas”, conta. Para Anaides, o mais importante da Festa é a integração e a oportunidade de mostrar o que o Rotary faz pela sociedade.

A barraca do “Projeto Diabetes”, do Rotary Club de Santa Felicidade, aproveitou esta oportunidade. De acordo com Alfredo Arten, o objetivo do projeto é informar a população através de exames simples e imediatos sobre a diabetes e a pressão alta, duas das doenças que mais matam no Brasil. “Na festa do Frango, Polenta e Vinho de Santa Felicidade [por exemplo], nós fazemos mais ou menos de 500 a 600 exames em um sábado só”, relata.

Campanha “Abraço grátis” do Interact Club do Distrito 4730 | Foto: Laís Adriana

Outro projeto de interação foi o “Abraço Grátis”, promovido pelo Interact Club do Distrito 4730. “Fizemos esse projeto para ter mais contato com os intercambistas, conhecer gente nova. É muito importante também para perder a vergonha”, conta Laryuanna Bueno, integrante do Interact Club.

Segundo Sueli Inckot, Governadora do Distrito 4730, a finalidade maior do evento é arrecadar para a Fundação Rotária. “Acredito que nós teremos um arrecadamento fantástico”, revela. A Fundação Rotária reverte o dinheiro de doações em projetos humanitários relacionados às causas de: Promoção da Paz; Água limpa e Saneamento; Saúde de Mães e Filhos; Apoio à Educação; Desenvolvimento Econômico; e Combate a Doenças.

Laís Adriana de Almeida

Laís Adriana de Almeida

Estagiária de Comunicação do Distrito 4730; Estudante de Jornalismo da UFPR.

One Comment

  1. Sobre a IIIª Festa das Nações o lucro maior foi atingir em cheio o Objetivo do “Intercâmbio Internacional de Estudantes” (YEP) de Rotary International. Referência Mundial! Material Fotográfico e depoimentos dos participantes devem ser compartilhados com as Revistas Rotary de todo o mundo, especialmente a “Rotary Magazin”. Parabéns a todos os Governadores que apoiaram e vêm apoiando essa celebração da Paz. Parabéns aos clubes, oficiais do intercâmbio, intercambistas, famílias anfitriãs e essa equipe maravilhosa que sabe como fazer a Diferença sob a batuta da Anaídes Pimentel, uma campeã!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *